A ousadia do mau nos bons

O bem, geralmente passivo, constante, equilibrado precisa agora se expressar com proatividade, altruísmo e ousadia para conseguir implementar as soluções criativas e inovadoras que serão necessários para regenerar nosso planeta de mais de 100 anos de acelerada exploração e predação humana desmedida.

A percepção de mundo que temos de violência vem em grande parte pela ousadia, veemência e impacto do impulso egoísta e violento que compreendemos como “mau”. Chama muita atenção e ainda atraem muitos holofotes nesta sociedade de desejos e culto a dor….mas é como yin-yang, são duas polaridades autoexistentes que compõem uma unidade.

O desafio agora é cada pessoa boa deste mundo, que são motivadas pelo “amor aos outros”, que preferem o “nós”, ao “eu”, conseguir agir com a mesma veemência e ousadia dos maus, porém direcionados para o bem, com entusiasmo e determinação, em colaboração e acolhimento as diferenças.

O tempo de transição em que vivemos nos levará inevitavelmente há um novo modelo de sociedade. Resta saber se os bons terão a ousadia dos maus para agir no tempo e na abrangência que os desafios atuais exigem.

Soluções globais são construídas com conexões locais! É tempo de cooperação pela regeneração do mundo e da nossa própria humanidade.

A Natureza sucumbi ao capital

Navegando pelo Facebook, o seu algorítimo selecionou para mim um conteúdo interessante. Uma montagem com duas fotos que demonstram de forma nua e cura a filosofia e os princípios do Sistema que somos forçados a viver e acreditar.

outdoor-por-arvore

Os recursos da Natureza não valem nada diante dos recursos financeiros. Esta lógica deve mudar. Não existe sistema que possa crescer em harmonia com os recursos naturais agindo desta maneira.

Não adianta criar Lei que proíba o desmatamento ou restrinja exploração ambiental. Isso seria apenas um paliativo, e faz crescer a criminalidade. É preciso mudar a ótica, o ponto de referência. Qual papel tem desempenhado o sistema de Bolsa de Valores, por exemplo, na sociedade? É este o progresso que queremos? Quais as consequências deste sistema?

As soluções estão todas criadas. O incentivo, que obedece ao dinheiro, está aprisionado nas mãos de poucos que buscam o controle da sociedade para poder explorar todos os recursos que seus objetivos exigem.