A ousadia do mau nos bons

O bem, geralmente passivo, constante, equilibrado precisa agora se expressar com proatividade, altruísmo e ousadia para conseguir implementar as soluções criativas e inovadoras que serão necessários para regenerar nosso planeta de mais de 100 anos de acelerada exploração e predação humana desmedida.

A percepção de mundo que temos de violência vem em grande parte pela ousadia, veemência e impacto do impulso egoísta e violento que compreendemos como “mau”. Chama muita atenção e ainda atraem muitos holofotes nesta sociedade de desejos e culto a dor….mas é como yin-yang, são duas polaridades autoexistentes que compõem uma unidade.

O desafio agora é cada pessoa boa deste mundo, que são motivadas pelo “amor aos outros”, que preferem o “nós”, ao “eu”, conseguir agir com a mesma veemência e ousadia dos maus, porém direcionados para o bem, com entusiasmo e determinação, em colaboração e acolhimento as diferenças.

O tempo de transição em que vivemos nos levará inevitavelmente há um novo modelo de sociedade. Resta saber se os bons terão a ousadia dos maus para agir no tempo e na abrangência que os desafios atuais exigem.

Soluções globais são construídas com conexões locais! É tempo de cooperação pela regeneração do mundo e da nossa própria humanidade.

A sociedade do amanhã pode ser incrível. Mas como superar a transição?

O mundo do amanhã pode ser incrível! Todos nossos confortos e conquistas da vida moderna, porém de forma inteligente, adaptada e sustentável.

A liberação de patentes (Toyota acabou de liberar mais de 24.000 patentes como também liberou a Tesla Motor) é um dos prenúncios mais importantes desta nova realidade de nosso possível futuro breve. Um Tempo em que soluções criativas em todos os níveis farão parte do cotidiano das cidades e comunidades rurais.

Motores que são movidos pelos elementos que compõe a água (hidrogênio / oxigênio), geradores magnéticos e até pneus que geram energia e despoluem o ar já existem e estão cada dia mais fortes. (veja esta solução apresentada pela Goodyear em 2018: https://www.regeneracaoglobal.com/solucao/359)

Estradas conectadas com smartphones para avisar sobre trânsito, acidentes, chuva ou serviços e comodidades. Prédios integrados para sistemas inteligentes que controlarão desde a iluminação, ar condicionado até avisos sobre manutenção e necessidade de melhorias.

Por mais que tudo pareça ficção científica, é realidade em muitas comunidades e frentes independentes pelo mundo, muitas soluções consideradas “incríveis” para a vida cotidiana, já se estabeleceram nesses lugares e estão expandindo. Atualmente possuímos mais de 10 bilhões de objetos conectados à Internet, e projeções dizem chegar a 50 bilhões até 2020. Até árvores, mesas e colchões estão enviando informações em tempo real para melhor utilização, estudo e pesquisa de novas tecnologias e inovações.

O ponto da virada

A grande questão não é se teremos esta realidade no futuro, mas sim se conseguiremos realizar a transição de forma equilibrada e colaborativa.

Para que o mundo de soluções disruptivas e “opensource” (livres para cocriação) floresca e se estabeleça será preciso uma profunda transformação nos conceitos e direitos estabelecidos pelo atual modo de produção.

Um dos possíveis primeiros (e mais complexos) passos seria o estabelecimento, de algum modo, que todos os recursos naturais e localidades essenciais para os ciclos terrestres sejam considerados bem de toda humanidade, e geridos de forma cooperativa entre muitas frentes do mundo com apoio de soluções em alta tecnologia para mapeamentos e medições.

Todo “modus operanti” do sistema atual deverá ser atualizado. Os sistemas descentralizados da atualidade não fazem mais sentido na sociedade digital em que vivemos. Apenas a dinâmica e funcionamento em rede distribuída, como as mídias sociais permitem, é capaz de gerar um sentido de consenso a nível complexo que a sociedade exige. Todos devem participar e se sentir parte das soluções. Apenas a tecnologia pode oferecer esta possibilidade a nível global.

Algumas tecnologias já disponíveis (ou em estágio inicial) serão as bases desta nova “sociedade regenerativa”. A Computação quântica, a tecnologia/conceito que está sendo chamado de “Holochain” e as redes de Inteligência Artificial integrada estarão presentes em praticamente todos os sistemas para macro e micro gestão dos sistemas terrestres e da relações entre a sociedade humana.

Desde as pequenas comunidades em meio a florestas até os maiores centros urbanos estarão integrados nesta grande base de conhecimento sobre os sistemas do planeta Terra e os impactos da ocupação humana. Nossas decisões serão auxiliadas pelas análises em tempo real de zilhões de dados sobre o meio ambiente e a sociedade humana.

Mas tudo isso só se tornará realidade se a humanidade, se nós, com nossas diferentes culturas ESCOLHERMOS o caminho da cooperação, cocriação e transparência absoluta em todas as relações produtivas. De empresas, até as famílias e profissionais de governos, todos terão a chance de fazer a escolha entre o caminho da competição, individualismo e medo ou o caminho da coletividade, confiança e senso de cooperação. Isso já esta acontecendo. E a todo momento somos conduzidos a escolhas entre o “eu” e o “nós”, entre o “ter” e o ser”. Estas decisões individuais, somadas, definirão nosso futuro como humanidade.

Para realmente alcançarmos este novo “mundo regenerativo”, em uma transição com equilíbrio, teremos que aprender sobre a essência mais importante deste amanhã: a COOPERAÇÃO. 🙂

A transição para uma sociedade cooperativa

As bases tradicionais da nossa sociedade estão se desmantelando com a velocidade das conexões e a infinita cocriação que a rede permite. Nossos países, empresas e famílias já são dependentes da internet nesta era da comunicação.

Estamos entrando em uma sociedade aberta, cooperativa, com projetos e estratégias que permitem verdadeiramente a participação e cocriação das pessoas.

Compartilhar resultados, inspirar pelo exemplo e realmente se importar com as pessoas. Este é o caminho que marcas (e pessoas) serão cada dia mais incentivadas a escolherem.

Como os navegadores do sec XVI, não sabemos ao certo onde iremos desembarcar ou se até descobriremos uma nova terra desconhecida, mas é certo que navegar em novos mares é preciso.

Vivemos os tempos MUTÁVEIS, onde o foco e chamado é para se desprender dos antigos sistemas e metodologias e criar o novo de todas as formas e maneiras.

Assim como a internet, iphone e centenas de invenções que transformaram a sociedade, estamos nos anos que precedem uma nova descoberta transformadora. Ainda não sabemos da nova soluções que em breve irá ser apresentada/compreendida, mas sabemos que este é sempre o destino da Natureza quando algo precisa se reequilibrar.

Precisamos parar de colocar tanta energia em discutir e conhecer os nossos infinitos problemas e injustiças! É tempo de FOCO NAS SOLUÇÕES, nas propostas, ideias e iniciativas que podem nos levar a uma nova forma de viver, em maior equilíbrio.

Não compartilhe o que é negativo. Não amplie estas egrégoras de dor. Compartilhe apenas as soluções e os novos caminhos que favorecem nossa sociedade e a nossa cura e autoconhecimento individuais.

Tudo esta conectado. Você está cocriando o futuro da humanidade. Somos todas células de um mesmo organismo vivo chamado Terra.

 

#28 – Sintonize sua missão para fluir sua vida com abundância

Há um despertar global ocorrendo em nosso mundo. As novas relações de trabalho e a necessidade de propósito estão criando oportunidades únicas para quem quer viver fazendo o que ama.

Acessar todos os vídeos:
https://www.facebook.com/pg/JornalistadaNovaEra/videos/

O Ápice da Transição Planetária

Finalmente chegamos nos tempos do ápice da transição planetária.
Os próximos 10 anos, definirão os próximos 100.

Tempo de importantes decisões individuais e coletivas.
Ruptura de padrões estimulada por ciclos cósmicos.

Teremos a percepção da “teia quântica” (éter) que une todos os corpos.
Saberemos que a Separatividade é uma ilusão. Tudo está conectado.

Todo Pensar, Sentir e Agir são como construtores de realidades.
O mundo do amanhã depende do que fazemos hoje.

O que você está criando para o bem dos próximos que virão?
O que o planeta está aprendendo com a sua vida?

Medite. Escute o seu coração.
Ele sabe os melhores caminhos e todas as respostas para descobrir e realizar sua missão de vida.

A bússola é o Amor.
A conduta é a Sabedoria
O poder é o Livre-arbítrio.

Precisamos fortalecer as soluções no mundo!

Este modelo civilizatório em que vivemos está fadado ao fracasso, e nos levando a um processo vergonhoso de auto-extinção. Muito sofrimento, escassez, injustiças avassaladoras e inacreditáveis se amontoam. Em todas as áreas que se estuda, encontram-se recordes e marcas históricas que demonstram as consequências de nosso crescimento civilizatório exponecial de 100 anos baseado no Ego, no Poder, na Posse. Criamos desequilíbrios em tudo que fazemos no mundo e agora vivenciamos o período de ápice deste sistema que ainda rege o mundo.

Mas em outro lado, expandindo a esperança no futuro que se aproxima, estão as milhões de pessoas que já trabalham na construção de novos modelos para uma Nova Terra de Regeneração. Elas estão ouvindo o chamado e conseguindo mudar hábitos, buscar o autoconhecimento e um estilo de vida em maior harmonia com a vida no pensar, sentir e fazer.

O despertar da consciências é global e ela atua como um revolução para a sociedade. Expandindo-se de forma gradual, contínua e silenciosa, pois atua no interior de cada pessoa. Se fortalece a partir das famílias, amigos e lares até inevitavelmente tomar conta do mundo exterior e ser parte da cultura comum da sociedade. Já são muitos os que estão despertando e impondo grandes mudanças em seu dia-a-dia e nos padrões de consciência.

Mas talvez a fonte de maior esperança para o futuro está na constatação de que todas as soluções já existem para a regeneração da sociedade e dos ecossistemas destruídos de nosso planeta, incluíndo propostas para nova economia e modelos civilizatórios que favorecem a vida em sociedade. Ao pesquisar profundamente é possível encontrar proposas e modelos muito promissores para serem aplicados em nosso mundo.  Mas as soluções só se tornarão realidade se dermos atenção e oportunidade às milhares de pessoas extraodinárias que trabalham com amor e contribuem na construção de novos modelos para uma sociedade de Regeneração.

Temos a oportunidade como cidadãos do mundo e seres integrantes de Gaia de DECIDIR AGIR para a construção desta Nova Terra de Regeneração, onde haverá sintonia global para a recuperação do equilíbrio perdido pela imposição humana. Com todas as soluções, conhecimento e tecnologias que possuímos atualmente podemos regenerar o planeta em poucos anos, revertendo centenas de anos de devastação e desequilíbrios.

“Ser a mudança que queremos ver no mundo”. Mudar hábitos, comportamentos e padrões de pensamentos e sentimentos. Se livrar da mágoa, rancor e desilução e encontrar a sua essência que vibra amor, paz e sabedoria. Elevar as nossas vibrações. Esta são as mais importantes ações que podemos fazer neste período que vivemos.

Milhões de pessoas continuarão vibrando no ódio e na violência. Mas observe a sabedoria da profecia “Muitos serão chamados, mas poucos escolhidos”. Quem escolhe é você. O poder do livre-arbítrio sempre estará em nossas mãos. Temos sempre os dois lados para seguir.

Você decide fortalecer as soluções e a esperança no amanhã ou compartilhar o medo, ódio e injustiças que sofremos no mundo?

As novas relações de trabalho pela necessidade do propósito e significado interior

O mundo do amanhã (que se aproxima) é construído por pessoas que amam o seu trabalho. Que honram a sua capacidade produtiva e a colocam a favor do bem-estar coletivo.

Está no fim a era do trabalho como obrigação e estresse. A geração que formará o futuro busca alinhar propósito e significado com suas atividades diárias. É só uma questão de tempo para esta realidade se manifestar plenamente em nossos dias.

As empresas e pessoas que não entenderem isso estarão sempre em perturbação, mantendo equipes pelos benefícios financeiros ou pelo medo do desemprego. Pessoas que estão infelizes e trabalham apenas por obrigação. Não há evolução em ambientes assim. Haverá sempre improdutividade, desmotivação e desunião. 

Esta na hora de retomarmos o controle de nosso futuro como seres humanos, capazes de transformar realidades. Podemos e devemos como cidadão, empreendedores e líderes criarmos novas relações que façam mais sentido e favoreçam o equilíbrio do todo. Não podemos mais viver sob sentimentos de medo e escassez, enquanto tantas novas e antigas soluções já existem para criarmos abundância e prosperidade para todos.

O sistema e crença no dinheiro não pode trifunar sobre a vida, e continuar aprisionando a vida de nossas famílias e lares. Desejos, propagandas e competições feitos para gerar dívidas que crescem a níveis irreais por taxas imorais que só concentram mais renda e poder nas mãos de uma ínfima parte da humanidade. Tudo para poucos. Escassez, miséria e suor para muitos.  Este mundo que construímos não faz sentido. E tudo se reflete nas relações de poder e competição do mercado de trabalho e relações sociais.

Vemos o velho mundo e suas hierarquias ruirem, se agarrando como podem para se manter no PODER SOBRE. Enquanto muitos já percebem que o futuro é formado pela necessidade de se criar relações que visam o PODER COM. No mundo do amanhã, a colaboração, senso de equipe e trabalho com propósito irão guiar nossas relações produtivas e a nossa capacidade de transformar o mundo em que vivemos. Já vemos diversos novos modelos sendo propostos, como a Sociocracia, Dragon Dreaming e métodos baseados em consenso e co-participação individual no todo.

Ao fim, esperamos que a inteligência e a fraternidade triunfem para o trabalho voltar a ocupar sua posição original, que nunca deveria ter sido desviada, que é na construção direta de um mundo melhor para todos. Todas as mentes, todos os técnicos e conhecedores dos ofícios se unirão para trabalhar pela Regeneração Global. e todas as relações de trabalho serão modeladas para a cooperação, e não a competição.

#FénaHumanidade #RegeneraçãoGlobal #TransiçãoPlanetária