Uma Doença chamada Cracolândia

No último dia 22 tivemos uma expressão de um mundo que está fadado ao fracasso. Enquanto quisermos acelerar sobre questões complexas visando o curto prazo, não conseguiremos construir uma sociedade equilibrada. Pelo contrário, só iremos aprofundar os problemas.

A Cracolândia e o “fluxo” são consequências diretas da realidade que construímos. Não existem​ culpados. Existe a realidade e os erros que cometemos e devem ser corrigidos. Mas com imposição e violência nunca existirá aprendizados e evolução.

Não podemos mais apoiar a entrada de bombas e tiros em um local cheio de doentes emocionais, espirituais e mentais, que já não possuem forças próprias para vencer o vício ou escolhem este caminho em resposta desesperada diante de tamanhas revoltas, tristezas e injustiças que vivenciaram. São doentes, que devem ser tratados e não presos. As “reações violentas” são apenas um dos tristes sintomas desta doença.

Devemos olhar com amor esta situação, compreendendo que não haverá resultados definitivos usando a força ou imposição.

Estruturar programas de governo colaborativos de médio/longo prazo com apoio de profissionais e universidades que estao habilitadas para tratamento e prevenção dessa realidade é uma das soluções interessantes. A polícia pode e deve estar presente, mas não para agir ativamente, mas sim passivamente, apenas para garantir o acesso livre e a integridade de todos os envolvidos.

Mas infelizmente ainda vemos o tipo de pensamento antigo e fracassado de combate às drogas e suas mazelas na sociedade se manifestar em nosso plano.

Mas isso está mudando.

Com apenas poucos minutos de dedicação em um pesquisa pela internet, qquer pessoa pode encontrar entrevistas e conteúdos que nos fazem compreender que por trás de todo “delinquente viciado”, “lixo da sociedade” estão pessoas gritando e clamando por misericórdia, compaixão e ajuda. Muitas vezes a maior das raivas se esconde por trás de uma carência infinita.

Nestes tempos de transição, todos estamos sendo convidados a sair de cima do muro e assumir a sua posição neste verdadeiro “campo de batalha” entre a esperança e a revolta. Podemos olhar o erro como uma oportunidade para renovar ou como fonte para a depressão. Esta é nosso decisão.

Que a justiça divina continue seu curso e nos mova para o reequilíbrio da nossa humanidade.
🌍🎆

Deixo abaixo 3 links sobre este último evento na Cracolândia para suas próprias conclusões.

1) Ex-moradores da #Cracolândia ocupam a Praça Princesa Isabel, em #SãoPaulo. https://glo.bo/2qOFqXU

2)Tráfico de drogas continua na Cracolândia mesmo após operação da PM
http://noticias.r7.com/…/-trafico-de-drogas-continua-na-cra…

3) Jovem de 18 anos sonha largar droga e diz que mãe pede que ele deixe a Cracolândia em SP: https://glo.bo/2rT9kbi